jusbrasil.com.br
22 de Novembro de 2017

Como ser um advogado correspondente de nível

Paulo Abreu, Advogado
Publicado por Paulo Abreu
há 7 meses

Como ser um Advogado Correspondente de Nvel

Como ser um Advogado Correspondente de Nvel


Prezados, o tema é deveras desgastante, talvez somente pelo título, não lhe chame a devida atenção, mas se você está lendo, é porque deseja ter conhecimentos de alguns detalhes desta modalidade.

Sabemos que que para ser um Advogado Correspondente o primeiro passo é se cadastrar há uma plataforma on line, certificar-se de suas exigências e pronto, aguardar as tão famosas diligências e ganhar dinheiro, simples assim, não acha?

Permita-me o vocabulário popular, mas o buraco é bem mais abaixo do que se imagina a coisa não é tão simples assim.

Para os advogados iniciantes a advocacia correspondente é uma boa maneira de exercitar a profissão, fazem umas diligências em delegacias, fóruns, cartórios, algumas audiências, etc, sem contar na remuneração que é bem vinda.

Agora chegamos ao ponto crucial do artigo, Advogado Correspondente de Nível, está muito atrelado a esta remuneração.

Quem não se valoriza, entrega seu diploma aos porcos, dizia um saudoso professor universitário.

Pode imaginar um Advogado que frequentou as cadeiras acadêmicas por cinco anos, com todo sacrifício, posteriormente perdeu horas de estudos para conseguir sua aprovação na Ordem, e fazer diligências, audiências por R$17,00 (dezessete reais)?

Não, não consigo imaginar, isso não existe, são artigos mentirosos que tentam a todo o momento denegrir a imagem da OAB.

Com os míseros R$17,00 abasteço meu veículo com 4,47 litros de gasolina, que talvez não dê para chegar ao meu destino da diligência.

Como meu nobre colega, você se submete a essa infâmia?

Não pode ser a crise.

Meus caros valorizar-se é algo imprescindível na vida de um profissional, é o mesmo que expor sua integridade, é mostrar quem verdadeiramente você é, sua capacidade seu caráter.

Convenhamos, com esses míseros trocados, essa esmola, sua capacidade profissional está abaixo de 4,4 litros de gasolina, não serve pra nada.

Peço desculpas, mas o “adEvogado” que se submete a isso, sempre será um ‘adevogado’, não mais que isto.

Por mais que o Estatuto da Ordem estabeleça critérios mínimos na tabela de honorários, existem aqueles que na sua infração, pois sabem que não serão punidos, oferece no mercado a barganha da mediocridade.

O escritório de advocacia que se dá o trabalho de ligar para um colega de classe oferecendo essa bagatela, é tanto quanto vil ao profissional que se submete a isto.

Fiz um comentário num artigo vinculado aqui no JusBrasil, segue o link para conferência: aqui, onde mencionei e ratifico, “só existe o traficante porque há o consumidor”.

Meus nobres colegas valorizar-se é cortar o mau pela raiz, ao receber uma ligação, por mais que a situação esteja difícil, recuse, fazendo isso, essas esmolas deixarão de existir, valorize-se.

Eu faço minha parte, além de recusar condeno o colega que ligou, digo que está faltando com respeito ao meu número da OAB que tanto labutei, só Deus sabe como para conseguir.

É uma vergonha escritórios renomados, oferecerem estágio para os iniciantes pelo valor de um salário mínimo e mais, não o contrata o chama de associado, é uma vergonha nacional que a OAB deve coibir a todo custo.

Enfim, para ser um Advogado Correspondente de Nível, a primeira regra é, valorizar-se, se assim não procede, está contribuindo para a proliferação dos poderosos que sapateiam sobre os mais fracos, perdão, fracos não, iniciantes.

Não querem o seu sucesso, não desejam de maneira alguma que sua carreira profissional alcance patamares iguais ou superiores aos deles, pois sua capacidade, não pode ser medida com esmolas.

Outras regras básicas há que se considerar.

Pode estar imaginando, então como me proceder?

  1. Valorize-se.
  2. Ao receber uma ligação, forneça seu email, peça que faça por escrito tal solicitação.
  3. Ao responder o email, faça suas considerações, exigências, o preço do seu trabalho, uma delas, exigir a resposta que estão de acordo com seus termos.
  4. Em caso de diligência, somente fará o envio do original, tanto em PDF ou pelos correios, mediante o envio do recibo de pagamento de seus honorários.
  5. Se for audiência, antes de celebra-la, que façam a devida remessa do referido comprovante.
  6. Digitalize todos os documentos que lhe enviaram (servirá como provas em ação futura).
  7. Antes de qualquer medida, pesquise sobre o escritório que te contratou (consulte o site, se existir), sua procedência, se for o próprio advogado, consulte seu cadastro no CNA (cadastro nacional de advogados) para saber se está regular.
  8. Solicite telefones de contato, fixou ou celular.
  9. Observe se os documentos enviados, tem hologramas do escritório, se identifica tanto ele como o profissional, veja se a peça não está mau redigida (existem fraudes de pessoas que se utilizam de nomes de escritórios).
  10. Certifique-se, assegure-se de todas as precauções, para que não efetue um trabalho que lhe causará prejuízos futuros, leia a procuração, substabelecimento, os documentos.

Esse assunto não se esgota, são tantas medidas que o profissional deverá cercar-se para não ter o dessabor de trabalhar e não receber, o famoso calote.

Tomando estas medidas, mesmo que seja por R$100,00 uma simples diligência, atravessar a rua e protocolar um documento, não se constrinja, não recebeu, faça um email para o contratante, comunique sua providência, o PJe está a sua disposição para ajuizar uma ação de cobrança de honorários em causa própria.

Enviei uma cópia da minha inicial para um renomado escritório de SP, das medidas que iria tomar contra eles, após 30 minutos recebi o comprovante de pagamento dos meus honorários, sabem por que meus caros?

Fica mais “barato” pra eles te pagarem, do que se sujeitarem há um processo de execução, reclamação no Conselho da OAB, e claro, não esperar pela sentença do juiz, cá entre nós, na minha comarca o MM quando o advogado assim procede, ele usa de todo o seu poder de magistrado.

Espero ter contribuído um pouco com minha experiência de Advogado Correspondente, mas estou aberto a sugestões e críticas, todas serão bem vindas, aperfeiçoa o crescimento.

Seja um bom Advogado Correspondente, não é vergonhoso, é licito e prazeroso, quando somos contratados por Profissionais de alta qualidade e estirpe, estes sim tem o meu apreço.

33 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Parabéns, bela explanação!
Já sofri com esses "calotes" e já recebi propostas indecentes de, por exemplo, R$ 30,00, para me deslocar por mais de 50km (Ida e volta) para protocolar petições. Sei que eles oferecem este valor, pois há quem se preze a realizar tal feito e se desvalorizar cada vez mais. Tanto quem oferece, quanto quem se presta a realizar estes serviços sujam a reputação da advocacia, cada vez mais desacreditada e desencorajada, infelizmente. continuar lendo

Perfeito.
Obrigado pelos comentários. continuar lendo

Chocante saber essa informações. continuar lendo

Ótimo artigo!

Infelizmente essa prostituição está tomando conta de nossa profissão: "colegas" explorando "colegas"... Penso que as faculdades de direito também tem parcela de culpa, visto que o ensino ministrado não é capaz sequer de proporcionar ao jovem advogado segurança em suas decisões. Muitos acabam se prostituindo justamente para adquirir experiência e (tentar) aprender o que não aprenderam nos bancos acadêmicos. continuar lendo

Perfeito Dr Vinicius, agradeço pelos comentários. continuar lendo

Gostei do seu escrito, mas só me encuquei quando, no final, você diz: Estou aberto a críticas, etc...
Ora, quem, em sã consciência, tem coragem de criticar um texto com este conteúdo?

Aqui na minha banca, respondo casos do Jusbrasil e sou assinante de outros portais também.
No entanto, meu discurso é o mesmo: Não faço diligências medíocres, denuncio à OAB propostas indecentes e não dou consulta 0800 nem para minha mãe.

Ops: Cobro consulta! Sim, olhar pra mim, no meu gabinete, gera um custo de, no mínimo, R$ 200.

Até hoje tem dado muito certo. continuar lendo

Fátima, sou sua fã!!!

Abraços!!! continuar lendo

Uau, gostei.
Muitas das vezes (para amigos), fico agindo como balcão de informações.
Seguirei na íntegra seu processo de atendimento. Ademais, como bem dito pelo nobre colega Dr. Paulo Abreu, foram cinco anos de faculdade, alguns de especializações e poucas pessoas (além de familiares), estiveram ali contribuindo para que atingíssemos tal feito.

Parabéns por sua colocação. continuar lendo

Obrigado Dra Fátima pelo seus comentários, parabenizo pela sua dedicação de sempre.
Perfeita, denunciar e recusar, o único caminho para valorização profissional.
Sucessos
Abraços. continuar lendo

Parabéns...
Compactuo com esse procedimento: "atividade intelectual tem preço". continuar lendo

É mais barato contratar um advogado com letras minúsculas) correspondente do que pagar uma postagem por SEDEX (letras maiúsculas), sai muito caro o SEDEX, afinal tem "doto" que seu valor é menor de que um selo dos correios.
E se for o serviço de moto-boy então ? ai é muito mais barato contratar um correspondente.
Quem aceita sair de casa por R$17,00 é pq deve usar sua "carteirinha" da OAB como cartão de vale transporte. Que vergonha ! continuar lendo

Texto aprovadíssimo!!! continuar lendo